O empreendedorismo da “besteira” na web

21 de maio de 2013
falcao

Por Vítor Campanha*

 

Em 1995, o título do terceiro álbum do cantor “brega” Falcão parecia prever o futuro da internet. “A besteira é a base da sabedoria”, dizia ele. Pelo menos hoje em dia, na internet, a besteira tem dado bons frutos. Mas o que, afinal, é essa besteira?

 

Quando vídeos e imagens virais pipocam nas redes sociais, grande parte delas humorísticas, muita gente diz: “quanta besteira!”. Se for algo mais elaborado, a frase costuma ser seguida por: “tem muita gente à toa no mundo!”. Foi isso que me fez parar pra pensar.

 

Dê uma olhada no vídeo abaixo. É o trecho de uma entrevista dada à TV Carajás, de Campo Mourão, no Paraná. O cidadão se complica na hora de falar. Logo, a confusa fala é recortada e compartilhada em inúmeros blogs de humor:

 

 

Como todo bom meme, o vídeo serve de referência para outros assuntos na web, piadas, e acaba tendo releituras, como este pequeno infográfico:

tavabompiorou

Ao ver esta pequena explicação gráfica para a confusão do entrevistado, sou capaz de apostar que muitos disseram, ainda que em tom de brincadeira, a célebre frase que já comentei: “gente à toa!”. Afinal, alguém gastou seu tempo fazendo esta montagem, como muitas outras, enquanto podia estar fazendo algo de útil… “trabalhando”. Chego ao ponto que queria: não estaria esta pessoa trabalhando?

 

Trabalhando com “besteira”

 
 
O infográfico do “tava bom, mas parece que piorou” foi feito pelo blog de humor Não Salvo, um dos mais acessados do Brasil. São 12 milhões de visitas por mês. Agora, esqueça a imagem do blogueiro solitário em seu quarto. Não que tudo não tenha começado assim, mas Wilson Cid, criador do Não Salvo, hoje tem um escritório e vários funcionários que alimentam 23 blogs diferentes. É o que ele contou nesta entrevista ao Rafinha Bastos.

 

 

O que me chama atenção no Não Salvo é que não há tanto conteúdo criado. Os maiores sucessos são os virais espontâneos, como o do entrevistado confuso. Toda essa “besteira” traz, junto com os 12 milhões de acessos mensais, um monte de anunciantes, visibilidade e a possibilidade de alguém “viver” de blog.

 

Então, da próxima vez em que você se deparar com um vídeo, imagem ou texto engraçados, espontaneamente ou não, lembre-se: pra quem consegue transformar este conteúdo em empreendimento, ele é muito mais que um simples “besteira”. Pense fora da caixa e observe todas as possibilidades que a internet oferece!

 

*Vítor Campanha trabalha como Webwriter na Virtual AD, sendo responsável pelo Coletivo Virtual. Formado em Comunicação Social pela UFJF, trabalhou também como repórter de TV e desenvolve pesquisas sobre comunicação e interação nas redes sociais.

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

1 Comentário
  • Ciane Lopes
    24 de abril

    Parabéns pela iniciativa! Super curti! ;)