7 Leis de Interface do Usuário

20 de janeiro de 2014
destaque_design

O site 99Designs listou 7 leis básicas que devem ser lembradas por todo webdesigner na hora de pensar na usabilidade. #vejão

 

1 – Lei da Clareza

01-law-of-clarity

As pessoas tendem a ignorar elementos da interface que não tenham um significado claro. Um exemplo é esse ícone do Gmail, que leva para o Google Agenda, Drive e outros serviços. Depois que ele entrou no lugar de um texto de navegação muita gente não consegue mais encontrar as ferramentas. Seja claro!

 

2 – Lei da Ação Preferencial

02-law-of-preffered-action

O usuário vai se sentir mais confortável se conseguir entender qual é a ação preferencial da interface. Um exemplo é o Twitter: o campo para escrever um novo tweet deixa explícito que essa é a ação principal a ser feita. Haverá tempo depois para descobrir as outras utilidades.

 

3 – Lei do Contexto

03-law-of-context

O usuário espera ver controles de interface próximos aos elementos que ele quer alterar. Como vemos nessa imagem do LinkedIn, os botões de alteração ficam ao lado de cada texto editável.

 

4 – Lei dos “defaults”

 

Muitas vezes usuários não mudam a configuração padrão, de celulares ao termostato do freezer – o que faz do ringtone Nokia Tune o mais conhecido do mundo, intimamente ligado à marca. “Defaults” são poderosos. Tenha certeza de que a interface padrão seja prática e fácil de usar, pois ela pode nunca ser mudada.

 

5 – Lei da Ação Guiada

04-law-of-guided-action

Se você quer que o usuário faça algo, uma boa ideia é pedir para que ele faça. O banner do LinkedIn é um bom exemplo de como simplificar a questão: as vezes é mais fácil pedir do que esperar que uma ação seja feita.

 

6 – Lei do Feedback

05-law-of-feedback1

Irão confiar mais na sua interface se ela fornecer feedbacks, assim como faz o Gmail. Ele notifica as ações e ainda disponibiliza informações sobre elas, o que garante confiança ao usuário.

 

7 – Lei da Facilitação

06-law-of-easing

Há maior probabilidade do usuário se aventurar em ações complexas se elas forem divididas em etapas. Veja no exemplo: os passos da segunda imagem são divididos em uma barra de progressos, ao contrário da primeira, onde já se vê todos os campos que devem ser preenchidos. Dá preguiça só de olhar!

Fonte: 99Designs

Compartilhe:

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>